Introdução a invisible web

INTRODUÇÃO

Existem vários repositórios de informações que os motores de buscas não conseguem enxergar, ou seja, diferente das páginas convencionais e visíveis, a invisible web, termo dado a este tipo de prática, tem sua base de dados inacessível aos softwares que criam os índices dos motores de busca. Estima-se que esta rede seja mil vezes maior do que se imagina, e isso não significa apenas grandeza e sim, qualidade. Várias informações sobre o que ocorre nos bastidores de grandes pesquisas de alguns dos gigantes do mercado mundial , pesquisas avançadas, documentações acadêmicas fazem parte do conteúdo mascarado pelas redes de profundidade. Claro, a possibilidade de anonimato proporcionado por estas redes favorece a proliferação e troca de conteúdos obscuros e criminosos.

A empresa BrightPlanet é uma das pioneiras no ramo de garimpagem de dados valiosos a partir da invisible web. E vem há décadas ajudando na guerra contra o terrorismo, escondendo e encontrando informações. Comercialmente, as empresas focam nas fontes abertas de inteligência, que é um metódo de processamento de informação, para aquisição de informações de fontes públicas e analisá-las com o intuito de  produzir mecanismos com fins comercias. A maioria das informações é mantida por instituições acadêmicas, e tem uma qualidade superior de resultados de pesquisas.

Se dividirmos o conteúdo da internet em 2 camadas, camada de superfície e camada de profundeza, cada uma com suas devidas sub-camadas, podemos perceber que a medida em que descemos na estrutura, mais próximo da obscuridade chegaremos. Alguns autores costumam fazer comparativos a estrutura de um iceberg, onde a pequena porção emersa equivale ao conteúdo convencional encontrados pelos mecânismos de superfície.

Ilustração das camadas e alguns de seus motores.

Continue reading