A importância de transformar scripts em programas.

“O que são scripts.”

Em informática, um script é um grupo de comandos a serem executados sequencialmente.
Scripts são escritos em linguagem de programação interpretada, trabalha em conjunto com um interpretador de comandos usando comandos existentes em um sistema, como por exemplo o comando ls que lista arquivos no GNU Linux e o comando dir do Windows com a mesma função. Como exemplo de linguagens, temos: Shell, Phyton, Pearl.

FIGURA 1 – Trecho de um script escrito na linguagem Shell

FIGURA 2 – Exemplo de um script escrito na linguagem Perl.

 

Introdução:
Otimizar tarefas através do uso de scripts é um técnica bastante útil no dia a dia de um
administrador de sistemas. Fazer backup, realizar testes, conectar a uma determinada rede sem fio, monitorar processos. São uns dos objetivos que pretendemos ao criar um script. Estas tarefas são ou não, executadas diretamente pelo administrador, poderão ser agendadas ou executadas por outras aplicações.
Scripts são criados para uma vasta gama de atividades criticas ou não. Existem scripts para
testar a integridade de um banco de dados, assim como apenas renomear todos os arquivos do tipo mp3 de uma determinada pasta. A estrutura do código fonte geralmente é feia de se ler, quando há o que ler. Alguns são hereditários e passam de administrador para administrador, a importância de um script bem escrito é essencial para essa transposição administrativa . Entretanto, alguns scripts tem pouco tempo de vida, executa uma determinada tarefa e perdem a sua serventia.
Transformar um script sério para um programa é uma tarefa a mais, já que ao contrário dos
scripts, programas tratam erros, são descritivos, mutáveis, organizados e expansíveis. Identificar versão, comentar uma função, descrever certos passos, fácilidade de entendimento. São praticas que deverão ser aplicadas na construção de agora um programa e não mas um script. A vários casos de scripts de uso particular serem transformados em programas de uso geral e adotados por sistemas operacionais e englobado a determinados softwares já existentes.

Figura 3 – Exemplo de um script abstrato.

 

Figura 4 – O mesmo script com comentários, cabeçalho, tratamento de erro.

 

Conclusão:
A construção de um código fonte bem organizado é importante para qualquer tipo de
linguagem, seja ela qual for. Para gerenciar atividades e automatizar confiavelmente tarefas diárias, vale a pena escrever um programa estruturado mesmo que seja um esforço descartável, isso trabalha os bons atos de programar. Esse procedimento pode não ser mais útil após a execução do programa, mas pode ser aproveitado para outros fins, já que programas são feitos para crescerem, reaproveitados como função e continuado por outros desenvolvedores.
Técnicas de versionamento são usadas para controlar versões de um programa. Essas tecnicas
facilitam o desenvolvimento em equipe de um determinado software. Todas as alterações são comentadas pelo o desenvolvedor que a aplicou, é possível alternar entre as versões para consultar como algo foi implementado ou voltar para uma versão funcional caso uma determinada alteração comprometa toda a logica do programa, por exemplo.

Referência:
Jargas, Aurélio Marinho, Shell script profissional / Aurelio Marinho, 2008. ISBN 978-85-7522-152-5

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s